Posts

O Brasil Sobre Rodas | PROAC

Este benefício, oferece apoio a projetos culturais e MARKETING INSTITUCIONAL a CUSTO ZERO utilizando leis de incentivo à cultura com valores que já estavam contabilizados para serem pagos.
O Projeto “O BRASIL SOBRE RODAS” será inscrito no PROAC -SP | ICMS Município de SP Lei n. 12.268/2006
De acordo com o perfil tributário a Empresa pode se beneficiar com outras Leis: FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA (Antiga Rouanet) | Lei n. 8.313/1991 MUNICIPAL de SP | ProMAC | Lei n. 15.948/2013
A Empresa que recolhe ICMS pode patrocinar contribuindo com até 100% do valor do PROJETO ao limite de 3% do devido pela Pessoa Jurídica.

O Projeto

“O BRASIL SOBRE RODAS” consiste em um evento CULTURAL com exposição fotográfica interativa e itinerante, acompanhada de um livro de arte, obra fotográfica e textual impressa e bilíngue, bem como de um aplicativo de realidade aumentada da mesma, que poderá ser baixado na internet, visando destacar e valorizar a história e o legado da evolução da indústria do automóvel nacional, com foco nos automóveis antigos.
Com o objetivo SOCIAL o Ônibus Escola Itinerante, do PROGRAMA JOVEM RESTAURADOR, oferecerá oportunidades para jovens em vulnerabilidade social, através de um Curso Prático voltado a formação profissional para um mercado carente de mão de obra especializada.
O projeto pretende percorrer 06 CIDADES do Estado de São Paulo. Em cada uma delas, por 10 DIAS, o público em geral poderá visitar a exposição, receber exemplares GRATUITOS do livro e participar de Workshops GRATUITOS sobre temas abordados no Livro. Jovens selecionados previamente, por critérios de interesse e condição social, participarão GRATUITAMENTE, de um Curso Prático Profissionalizante de Carburadores.

O PÚBLICO

NAS 6 CIDADES ONDE O EVENTO CULTURAL E SOCIAL ITINERANTE “O BRASIL SOBRE RODAS” SERÁ REALIZADO, É ESTIMADA À PARTICIPAÇÃO GRATUITA de:
1 – Público Circulante da EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA: 30.000 Visitantes;
2 – Participantes de 02 Workshops, A Evolução do Automóvel no Século XX & O Veículo Antigo no Brasil: 720 Espectadores;
3 – Jovens de baixa renda do PROGRAMA JOVEM RESTAURADOR, participantes do Curso Profissionalizante de Carburadores de 40h: 30 Alunos Bolsistas.

ENTRE AS EMPRESAS PATROCINADORAS E OS PARTICIPANTES DO “O BRASIL SOBRE RODAS” SERÃO DISTRIBUÍDOS GRATUITAMENTE 3.000 LIVROS

A PRODUÇÃO SOCIAL

A ASSOCIAÇÃO CLUBE DO CARRO ANTIGO DO BRASIL, INICIOU SUAS ATIVIDADES HÁ 12 ANOS COM O OBJETIVO DE GERAR OPORTUNIDADES DE ACESSO A CULTURA, EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM RESTAURAÇÃO DE VEÍCULOS ANTIGOS PARA JOVENS DE BAIXA RENDA.
A entidade nasceu da necessidade de renovação da mão de obra na Restauração de Veículos Antigos e da importância da manutenção e sistematização do conhecimento de artesãos autodidatas, adquirido em décadas de Profissão, que vem se extinguindo sensivelmente nos últimos anos.
Em 2012 iniciou as atividades da primeira Escola da América Latina a oferecer cursos regulares em todas as áreas da Restauração: Mecânica, Funilaria, Pintura, Elétrica, Tapeçaria e Marcenaria, e o PROGRAMA JOVEM RESTAURADOR para oferecer bolsas gratuitas de seus cursos para Jovens de Baixa Renda.
Por se tratar de uma iniciativa pioneira, com cunho social e ligada a veículos antigos, desde sua criação, atraiu a atenção do público e dos canais de comunicação, gerando muita MÍDIA ESPONTÂNEA com entrevistas e reportagens em TVs abertas como, Globo, Cultura, Gazeta, SBT, Rede TV, Bandeirantes e Canais Pagos. Assim como emissoras de rádio e mídia impressa (jornais e revistas).
Em seus 12 Anos a ASSOCIAÇÃO CLUBE DO CARRO ANTIGO DO BRASIL produziu e/ou participou de mais de 200 Eventos, sempre buscando enfatizar o viéz Cultural e Histórico do Automóvel.
A ESCOLA DE RESTAURAÇÃO em 7 Anos atendeu mais de 1.552 alunos matriculados em mais de 117 turmas. Formou centenas de profissionais que atuam no mercado de restauração, reparação, produção
automotiva e proprietários de oficinas.
O PROGRAMA JOVEM RESTAURADOR realizou mais de 294 atendimentos à jovens de Baixa Renda com Bolsas Gratuitas. E nos últimos 2 anos encaminhou 80% dos Jovens participantes para o mercado de trabalho.
Dezenas de Profissionais formados, com até 7 Anos, atuando como Profissionais em Oficinas de Restauração; Mecânicos da Stock Car; Profissionais de Concessionárias e afins; Técnicos em Automobilística, Engenheiros, Advogados entre outras Profissões.

PROAC – SP | ICMS Município de SP Lei n. 12.268/2006 | EM APROVAÇÃO FINAL – PROAC NÚMERO 000000

Valor Total do Projeto esta em aprovação.

Informações completas do projeto no Link.

Contato para mais informações:
Eduardo Temperini Pereira
(11) 2674-5050 | (11) 97028-0077
edu@tpeventos.com.br

Livro “Parque das Emas, no coração do cerrado”

O livro terá distribuição gratuita, garantindo assim a democratização de acesso a todas as classes sócio-econômicas. Será distribuído em escolas públicas de ensino médio e em bibliotecas públicas, além dos Centros de Atendimento ao Turista (CAT) dos municípios da zona de influência do Parque (Mineiros, Chapadão do Céu, Serranópolis, em Goiás e Chapadão do Sul e Costa Rica, em Mato Grosso do Sul).

OBJETIVO

Publicar um livro de fotografias e textos sobre o Parque Nacional das Emas,a maior unidade de conservação do bioma cerrado do mundo, propondo a discussão da relação que a comunidade produtora do agronegócio vizinha tem com o parque e as consequencias para o meio ambiente desse relacionamento, não só para o Parque como também para toda a política de preservação ambiental em curso no país.
O livro terá o formato 21×28 cm com cerca de 170 páginas em papel couchê e totalmente a cores. Será ilustrado com mais de 100 (cem) fotografias (a cores e em preto e branco) da paisagem, dos campos, do cerrado, das águas, dos bichos e dos homens da comunidade vizinha ao Parque. Terá textos de apoio, com a introdução de cada capítulo fotográfico das fisionomias do parque e da ocupação antrópica das terras vizinhas, apresentando suas características de forma descritiva e literária.
Graficamente o livro terá orientação vertical, com parte das fotografias sendo apresentadas em páginas duplas, para que a obra garanta sua característica artística ao mesmo tempo em que facilite e atraia a atenção do leitor para seus textos.

JUSTIFICATIVA

Depois de mais de 30 anos de conhecimento e visitas fotográficas frequentes ao Parque Nacional Emas e às comunidades do seu entorno, decidi publicar esse livro e compartilhar a maravilhosa experiência de fotografar sua paisagem, seus viventes e os homens e mulheres que o cercam, para deixar registrada a beleza cênica de sua natureza e a realidade produtiva das comunidades em sua vizinhança. O sentido da publicação é que a obra tenha o viés prático de despertar nas novas gerações a importância da preservação do bioma cerrado e alertar para os impactos da relação da produção moderna com a natureza.

SINOPSE DA OBRA

“Parque das Emas, no coração do Cerrado”, descreve em fotografias e textos a maior unidade de conservação do cerrado no mundo, bioma que é o segundo em extensão do Brasil. Com sua terra primitiva, sua fitofisionomia preservada e seus campos sem fim em estado natural há milhões de anos, o Parque vive hoje seu maior desafio desde sua criação em 1961, que é o de sobreviver à expansão frenética da ciranda produtiva do agronegócio no seu entorno. A proposta do livro é mostrar sua paisagem, seus viventes e o trabalho do homem em seus limites, descrevendo imagética e literariamente esse desafio e impactos para o ambiente e para o desenvolvimento econômico.
São mais de cem fotografias produzidas com olhar artístico e rigor técnico, grande parte ampliada em páginas duplas, que revelam a beleza cênica de sua natureza única e encantadora, além da atividade humana em seu entorno.
O livro está dividido em quatro partes, todas ilustradas com fotografias e apoiadas em bibliografia de caráter científico, acadêmico e da literatura regional brasileira. São fotografias da paisagem, da fauna, da flora, dos rios e dos elementos humanos que compõe a natureza e o território do Parque:

Parte I – Introdução Nota do Autor, Apresentação Prefácio
Sumário
Parte II – o Meio A Paisagem
Os Campos
O Cerrado
As Águas Os Bichos
Parte III – o Homem
A Ocupação Humana do Entorno Entrevistas
A Terra
Parte IV – Encerramento Considerações finais
Índice das fotografias
O Autor
Bibliografia
Agradecimentos

DETALHAMENTO DOS CAPÍTULOS

Parte I – Introdução – Nota do Autor

O autor descreve sua relação com o Parque das Emas, em análise temporal e espacial, narrando desde o primeiro contato, suas experiências renovadas em cada viagem ao interior da reserva, histórias pessoais, o testemunho das transformações ocorridas no entorno a partir dos anos 80 do século XX, o frágil equilíbrio entre homens e natureza nas comunidades vizinhas, o questionamento da real utilidade da existência do parque e sua motivação em produzir o livro;

– Apresentação

Dois textos de apresentação feitos pelo patrocinador e por renomado fotógrafo brasileiro;

– Prefácio

Texto feito por escritor da Academia Goiana de Letras e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás;

– Sumário

Índice dos capítulos

Parte II – o Meio – A Paisagem

Análise da conceituação teórica da paisagem enquanto elemento geográfico e sócio- cultural, descrição das diversas fisionomias paisagísticas no Parque, o clima, sua formação, sua evolução geomorfológica e geológica e seu sentido como código presente e testemunho do passado, resultado de interações dinâmicas naturais;

– Os Campos

Breve histórico dos campos desde o Brasil colonial, seu uso como referência geográfica para os bandeirantes, viajantes e colonizadores, sua similaridade com a savana africana, a descrição de sua composição fitológica, do seu uso intensivo pela agricultura na vizinhança e, em conseqüência, da sua importância dentro do território do Parque, onde ocupam quase 70% de sua área;

– O Cerrado

Descrição do bioma cerrado no Brasil, sua importância para o ambiente, suas fisionomias, sua flora rica em recursos medicinais e alimentares, sua fauna única e diversificada, suas características específicas dentro e no entorno do Parque e sua influência nas culturas, trabalho, cotidiano e devoções nas representações do homem no bioma;

– As Águas

Contextualização da rede hidrográfica do Parque no planalto central brasileiro, considerado a cumeeira do país, seus principais rios, o trajeto e a importância de suas águas para a alimentação das bacias hidrográficas do Araguaia, Alto Paraguai e Paraná, a conformidade e harmonia de suas águas e dos meandros dos seus rios com a fisionomia geral do Parque e os aspectos paisagísticos das suas margens;

– Os Bichos

Exposição sobre os principais habitantes do Parque, que, com uma fauna exuberante e de fácil observação, abriga grande parte das 190 espécies de mamíferos, mais de 350 espécies de aves do cerrado, mais de 50 espécies de serpentes, cerca de 28 espécies de lagartos e 27 espécies de anfíbios, além de 20 espécies de peixes, narrando costumes, hábitos e comportamentos dessas espécies, que fizeram com que
o Parque se tornasse um centro de reprodução e dispersão dos animais silvestres e uma fonte de repovoamento de toda a região.

Parte III – o Homem

– A Ocupação Humana do Entorno

Narração sobre a identidade da população local e sua relação com a existência do Parque, o imaginário popular e sua interação entre a economia política e a natureza, contrastes entre a tipologia dos antigos moradores e a imigração sulista do final do século XX, a criação de novos aglomerados urbanos com a expansão da agricultura de exportação e a retração da pecuária tradicional e a mudança de hábitos seculares a partir da modernização, além de informações econômicas, estatísticas e geográficas dos municípios limítrofes;

– Entrevistas

Entrevistas com moradores representativos das comunidades vizinhas, buscando explorar a sua visão em relação ao Parque, suas histórias de vida, casos, experiências pessoais e sentimentos que o contato diário próximo com uma unidade de conservação de grande influência ambiental e renome internacional despertam em cada um;

– A Terra

Apresentação das características da terra na região onde se localiza o Parque, enquanto composição e morfologia do solo natural e do terreno usado para cultivo, sua exploração comercial, o atrativo que essas características oferecem ao agronegócio, a transformação do Parque em uma ilha de biodiversidade em meio à matriz agropecuária, a importância regional da terra no seu entorno para o crescimento das cidades e populações vizinhas e para o incremento de índices como o PIB (Produto Interno Bruto) e o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e as ameaças que este mesmo desenvolvimento oferecem ao modelo de parques nacionais.

Parte IV – Encerramento

– Considerações finais

Descrição da relação direta da fotografia com o processo de elaboração do livro na vida do autor, suas dificuldades e recompensas ao longo dos anos de pesquisas e trabalhos fotográficos dentro do Parque, citações pessoais à família e aos personagens que foram parte importante na realização do projeto, declaração de propósitos e do sentido de respeitar, valorizar e divulgar a natureza única do cerrado e seus viventes;

– Índice das fotografias

Índice das fotografias do livro, com miniaturas, página de localização, título, nome popular e nome científico (quando for o caso) do objeto fotografado;

– O Autor

Breve biografia do autor;

– Bibliografia

Listagem de todas as fontes de consulta utilizadas no texto e citadas na elaboração do livro, de acordo com normas da ABNT;

– Agradecimentos

Relação de pessoas que, direta ou indiretamente, colaboraram para a elaboração do livro, com respectivos agradecimentos.

Ficha Técnica

AUTORIA (TEXTO E FOTOGRAFIAS):

ANDRÉ LUIZ MONTEIRO DA SILVA
André Monteiro (nome artístico de André Luiz Monteiro da Silva) é fotógrafo, graduado em Engenharia Cartográfica pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pós-graduado em Sensoriamento Remoto por Imagens pela Universidade Federal de Goiás e tem formação em Professional Photography pelo NYIP (New York Institute of Photography).
É membro da AFNATURA (Associação de Fotógrafos de Natureza do Brasil)
Autor do livro “Memórias: Boiadeiros do Cerrado”, publicado pelo Instituto Casa Brasil de Cultura, de Goiás, em 2010.
Colaborou, a pedido do autor, com as fotografias do livro “Uma pausa para a Coluna passar”, de Martiniano J. Silva, escritor, membro da Academia Goiana de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, publicado pela editora Kelps, de Goiás, em 2012.
Participou das seguintes mostras e exposições fotográficas:
2014 – Exposição “Parque das Emas em preto e branco”, SESC Centro, Goiânia, GO, Ipê

Shopping, Mineiros, GO e Câmara de Vereadores, Chapadão do Céu, GO
2013 – Salão Internacional de Fotografia, FIAP (Federation Internationale de l’Art Photographique), Çakovec, Croácia
2013 – Salão Nacional de Fotografia, Museu da Imagem e do som, Araraquara, SP 2012 – Mostra SESC/DF “Centro-Oeste: O homem, a cultura e o meio”, Museu da República, Brasília, DF
2011 – Exposição “Goyaz”, Mostra Internacional FotoRio, Rio de Janeiro, RJ
2011 – Exposição “Cerrado”, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, GO 2010 – Exposição “Olhares sobre Goiás – Caminhos”, Secretaria da Fazenda de Goiás, Goiânia, GO

———————————————————————————————— DIAGRAMAÇÃO: ANDRÉ LUIZ MONTEIRO DA SILVA (ACIMA) ————————————————————————————————– CONSULTORIA FOTOGRÁFICA: WEIMER CARVALHO
CURRICULUM VITAE
Weimer de Carvalho Franco, 40 anos, natural de Jataí-GO. Graduação em Geografia pela UFG.
Editor de fotografia do Jornal O Popular.
Fotojornalista desde 1991, com trabalhos publicados em diversos jornais e revistas nacionais e internacionais, entre eles: Jornais – Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo, Correio Braziliense, El Pais, The Guardian Revistas – Veja, Época, Isto É, Placar, Contigo, Manchete, Claudia entre outros.
TRABALHOS PREMIADOS
1995
* III Prêmio Beg Natureza – Categoria: Fotografia – 1o lugar
1996
* IV Prêmio Beg Natureza – Categoria: Fotografia – 1o lugar
* Prêmio Mobilizando a Sociedade e Promovendo a Saúde no Trânsito – Categoria: Fotojornalismo – 1o Lugar
* Internacional AGFAnet Photo Award – Categoria: Close-Ups 2006
* Finalista do Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo, no ano de 2006, na categoria de Fotojornalismo.
2007
* 3o Prêmio New Holland de Fotojornalismo – Menção honrosa – categoria fotojornalismo agrícola
2008
* Prêmio Especial no 2o Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografia – Aves Brasileiras
* Prêmio Sistema Fieg de Comunicação – 1o lugar fotojornalismo -Trabalhadores da construção civil
* Menção honrosa 4o Prêmio New Holland de Fotojornalismo
* Prêmio Leica – Foto: Cidade de Goiás – Finalista
2009
* Prêmio Faeg de Jornalismo – Foto: ” A arte do deslocamento de boiadas” – 2o lugar fotografia
* Concurso Fotográfico Cidade de Santa Maria – Foto: “Vendo o desfile passar” – 2o lugar categoria PB
* Prêmio Sistema Fieg de Comunicação – Foto: “Silicose, mal silencioso em Pirenópolis” – 2o lugar fotografia
* Concurso Fotográfico do Sistema CNA – Weimer Carvalho – Foto: “Cabeça de repolho” * Selecionado no 08o Salão Nacional de Arte de Jataí-GO – Museu de Arte Contemporânea
2010
* Prêmio Top Etanol – Foto: “Sustentabilidade no Velho Chico” – Menção honrosa de fotojornalismo
* Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos – Foto: Série “De frente pro crime” – Menção Honrosa categoria Fotojornalismo
* Prêmio Sistema Fieg de Comunicação – Foto: “O desafio é equilibrar as contas” – 2o lugar fotografia
2011
* Prêmio Leica – Foto: “O melhor amigo” – Menção Honrosa
* Juri do Prêmio Esso de Jornalismo – Fotojornalismo
2012
* Finalista do Prêmio Esso de Jornalismo 2012
* Participação no Livro “O Melhor do Fotojornalismo 2012”.
* Premiado pela Revista Photo “Le Plus Grand Concours Photo Du Monde”, categoria – Paisagem
2013
* 2o Lugar no Prêmio OAB de Jornalismo – O Altar da Morte
* Juri do Prêmio Esso de Jornalimso – Fotojornalismo
* Participação no Livro “O Melhor do Fotojornalismo 2013.
2014
* 2o Lugar na categoria Fotojornalismo do Prêmio de Jornalismo 75 anos do Popular * 1o Lugar no Prêmio Fieg de Jornalismo –
* Juri do Prêmio Esso de Jornalismo 2014
* Curador da exposição fotográfica “Parque das Emas em Preto & Branco” por André Monteiro – 25 de julho a 31 de agosto no Sesc Centro, em Goiânia

EXPOSIÇÕES

* Exposição fotográfica
Tema: Compondo Espaços
Local: Museu de Arte Contemporânea de Jataí
Data: 03 a 30 de setembro de 1996
* Exposição fotográfica
Tema: Compondo Espaços
Local: Galeria Frei Confaloni – Goiânia- GO
Data: 16 a 31 de outubro de 1996
* Exposição fotográfica
Tema: Compondo Espaços
Local: Universidade Federal de Viçosa – MG
Data: 12a 30 de junho de 1997
* Mostra Fotográfica Consigo a Melhor Imagem
Trabalho finalista no 1o Concurso Nacional de Fotografia Consigo Local: Salão de Exposições Consigo – São Paulo-SP
Data: entre os dias 20/08/2008 e 13/09/2008.
* Exposição Coletiva – A Flor na Paisagem.
Trabalhos do 14o Concurso Itaú BBA de Fotografias.
Museu da Casa Brasileira – São Paulo .
De 9 de maio até 21 de junho de 2009.
* Exposição do 8o Salão Nacional de Arte de Jataí-GO.
De 26 de maio até 28 de agosto de 2009.
* Exposição “Duas visões” – Museu de Jataí
* Grupo ALUGA-SE “até meio Kg” em exposição no Museu de Arte Contemporânea de Jataí.
De 1o de setembro a 1 de outubro de 2011
* Exposição Coletiva dos Fotógrafos do Centro-Oeste – Brasília 2012, durante o mês da fotografia.
* Exposição fotográfica – Atacama 2013 Museu de Arte de Jataí
 Exposição Coletiva dos Fotógrafos do Centro-Oeste – Brasília 2014, durante o mês da fotografia.
* Exposição fotográfica – “Operantar XXIX” – Dezembro de 2014 Universidade de Brasília – UNB
Comemoração do Dia da Antártica
*Exposição Fotográfica “Fato Popular Olhar Incomum” – Galeria Potrich – Dezembro de 2014

REVISÃO ORTOGRÁFICA: ZECA MARTINS

Desde outubro de 2008. Editora Livronovo Ltda. Sócio-diretor. Responsável por todo o planejamento, produção editorial e desenvolvimento de novos produtos. Um deles é um sistema de apoio à autopublicação, baseado em impressão digital on demand, com controle 100% online de todas as etapas: produção editorial, impressão e distribuição por e- commerce. Tornou-se um sucesso comprovado de vendas em poucas semanas. Além disso, domino conhecimento para expressiva redução de custos financeiros de impressão, distribuição e logísticos, tanto para a formação quanto para a manutenção ou ampliação de acervo.
2007 a 2008. Editora Baraúna SE Ltda. Sócio-diretor. Responsável por todo o planejamento, produção editorial e desenvolvimento de novos produtos. Um deles é um sistema de apoio à autopublicação ,baseado em impressão digital on demand, com controle 100% online de todas as etapas: produção editorial, impressão e distribuição por e- commerce. Conhecimento para expressiva redução de custos financeiros, tanto para a formação quanto para a manutenção ou ampliação de acervo literário.
2007. PH2 Publicidade, Propaganda e Promoções. Diretor de planejamento estratégico & desenvolvimento de negócios. Responsável pelo direcionamento das prospecções,
potencialização de negócios com os atuais clientes, e condução da participação da agência em licitações públicas, pela elaboração das respectivas estratégias e criação das campanhas concorrentes.
2005 a 2007. Editora Atlas S/A. Prestador de serviços em regime de freelance ao setor de marketing, em lançamentos editoriais, publicidade e eventos do setor.
Desde 1998. Profissional independente em comunicação.

Clientes:

Fundação de Rotarianos de São Paulo;
Import Express, Tecnomania, Cleusa Presentes, Lojas Camicado, Universidade e Colégio Presbiteriano Mackenzie, Sol Inn Hotéis (grupo Sol Meliá), Grupo Siciliano, Mary Kay do Brasil, entre outros.
Ao longo de 1998, supervisão de criação e planejamento de projetos especiais de marketing direto para clientes como Honda Automóveis, Mercedes-Benz Caminhões, Pirelli e Nestlé.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO PRODUTO

LIVRO
FORMATO : 21 X 28 CM
PÁGINAS : 170
IMPRESSÃO A CORES
PAPEL COUCHÊ 170G
CAPA DURA COM SOBRECAPA EM PAPEL LAMINADO

Boneco Amostra

Livro Parque das Emas (detalhamento)
Planilha de Custos

MINISTÉRIO DA CULTURA
PRONAC: 151122

Custo do projeto Aprovado R$ 87.417,00

Mapa

Eventos

Nothing Found

Sorry, no posts matched your criteria