Posts

,

CONFRARIA COMEDY NO BOMBAR TATUAPÉ

Todas as Quintas Feiras, o ConfraRia Comedy traz ao BomBar o shows de Standy-up Comedy com elenco rotativo e convidados especiais.

Local: BomBar Tatuapé – Sao Paulo , SP
Data: 28 de setembro de 2017 | 20h-23h55

Temos alguns ingressos cortesias e só divulgar em suas redes sociais e colocar o link neste post.
A manhã sai os nomes dos ganhadores…. Boa Sorte….

Instrumento de Sopro com Tecnologia Digital

Um dos mais recentes lançamentos da Roland é o instrumento de sopro Aerophone AE-10. Com ele, os músicos poderão tocar à vontade com o mesmo sistema de digitação do saxofone, mais os timbres expressivos da tecnologia de modelagem SuperNATURAL Roland e o sensor de sopro que reage da mesma maneira que um instrumento acústico.

A variedade de timbres recria com fidelidade os sons de diversos modelos de saxofone, do soprano ao barítono, assim como de instrumentos de sopro, como clarinete e trompete, além de instrumentos de cordas e sintetizadores.

Além dos timbres individuais, o instrumento permite configurar para que o som mude automaticamente de um tipo de sax para outro, por meio do recurso Full Range, conforme a região de notas. O Aerophone AE-10 possui alto-falantes integrados, alimentação por pilhas e conectividade com softwares de gravação.

Fonte: Primeira Página/Roland

,

Hoje é Dia de Maria O Musical

O espetáculo, estrelado por Ligia Paula Machado, estreia no dia 30 de setembro no Teatro Cetip. Adaptado do roteiro original de Carlos Alberto Soffredini, por Francisca Braga, “Hoje é Dia de Maria – O Musical” conta a história de uma menina pobre, do sertão paulista, que de tanto ser mal tratada por sua madrasta e seu pai, resolve sair em busca de seu sonho: encontrar as franjas do mar.

Inédito nos palcos, o romance de Soffredini é inspirado na coletânea de contos de Câmara Cascudo e Silvio Romero, com destaque para “A menina da figueira”, “Lenda do Dia e da Noite” e “Cinderela”.

A partir destes contos e do folclore brasileiro Soffredini criou o seu texto original, compondo assim uma paráfrase, elemento característico de sua dramaturgia como o bem e o mal, o medo e a esperança, a força e a tristeza.

Importante autor teatral, dedicou sua vida a escrever e decifrar a cultura popular nacional traçando um paralelo com a realidade brasileira. Ao parafrasear os contos de tradição oral Soffredini desafia o final das histórias e muda o destino de sua heroína. As franjas do mar traduzem em linguagem poética a energia vital que leva Maria para um destino diferente dos traçados nas histórias.

Na versão levada aos palcos será estimulado o lúdico, através das músicas, coreografias de sapateado americano e irlandês, ballet clássico, acrobacias de solo e aéreas, dialogando entre o erudito e o popular, criando uma atemporalidade.

Nessa transposição para o teatro, “Hoje é Dia de Maria” terá uma tripla direção com Dan Rosseto, Ligia Paula Machado e Kléber Montanheiro, além de Dyoníso Moreno na parte musical. Eles coordenarão uma equipe de 05 atores, 06 bailarinos e 08 músicos.

No repertório musical canções populares e grandes compositores (Caetano Veloso, Catulo da Paixão Cearense, Gonzaguinha, Renato Teixeira, Marisa Monte, Vinicius de Moraes, Herivelto Martins e até Victor e Léo), ajudando a contar essa fábula.

Ficha Técnica:

Texto: Carlos Alberto Soffredini

Adaptação do roteiro original: Francisca Braga

Direção Geral: Dan Rosseto, Ligia Paula Machado

Direção de Arte: Kleber Montanheiro

Direção Musical: Dyonisio Moreno

Elenco: Ligia Paula Machado, Cleto Baccic, Kleber Montanheiro, Luiz Araújo, Camila Brandão e Felipe Machado.

Encantados: Alberto Goya, Guilherme Pivetti, João Canedo, Roger Ciel, Vittor Fernando e Hicaro Nicolai.

Músicos: João Paulo Pardal (guitarra), Murilo Emerenciano (piano), Renan Cacossi (flauta), Guto Brambilla (baixo), Felipe Machado (violão), Jonatan Motta(violino), Mathilde Fillat (violino), Rafael Lourenço (Percussão).

Cenografia e Figurinos: Kleber Montanheiro

Coreografias: Ligia Paula Machado

Designer de Som: André Breda

Designer de Luz: Wagner Pinto

Supervisão Circense: Circo Garcia

Cenotécnico: Gil Verx

Técnicos de palco: Jackson Oliveira e Beto Boing.

Assistentes de produção: Tiago Queiroz, Wallace Toledo e Camila Machado.

Assessoria de Imprensa: Fabio Camara

Realização: MP Produção Cultural

Serviço:

LOCAL: Teatro CETIP, Rua Coropés, 88 – Pinheiros. 627 lugares. (Complexo Ache Cultural). Acesso a deficiente. (Estacionamento no local.)

DATA: 30/09 até 27/11 (Sexta, Sábado às 21h e Domingo 18h)

INFORMAÇÕES: 4152-9370 e www.musicalhojeediademaria.com.br

INGRESSOS: R$ 150,00 (plateia vip), R$120,00 (plateia inferior), e R$ 60,00 (plateia superior), R$50,00 (plateia superior AA).

Vendas: www.ticketsforfun.com.br /(11) 4003 – 5588

DURAÇÃO: 105 min

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

GRATUITO – ONGs E ESCOLAS PÚBLICAS:
ONGs e Escolas Públicas: entrada gratuita (agendar diretamente no e-mail contato@mpproducaocultural.com.br)

Hospedagem Oficial:

Ibis_Styles_logo_2012

Ibis Styles Faria Lima – Tarifa promocional para participantes R$ 149,00 (singles) e R$ 169,00 (double) com café da manhã no final de semana.
Reservas pelo telefone 11-3093-7200
Reservas por e-mail: ha1b6-re@accor.com.br
(mencionar o nome do Musica Hoje é Dia de Maria para conseguir o desconto)
Rua Tavares Cabral, 61 | Pinheiros – São Paulo – SP

Equipe:

Dan Rosseto – Graduado em Comunicação Social, Cinema e Pós-Graduado em Crítica de Arte e diretor da escola Applauzo Produções. Dirigiu esse ano Diga que Você já me Esqueceu de sua autoria e As Loucuras que as Mulheres Fazem de Luciana Guerra Malta. Em 2015, foi responsável pelas direções de O Colecionador de Universos e o Falcão Vingador de Luccas Papp, Lisbela e o Prisioneiro – O Musical de Osman Lins, Tadzio de Zen Salles e Antes de Tudo, seu segundo texto montado. Esteve à frente da direção dos espetáculos Manual para Dias Chuvosos (2014) de sua autoria, Valsa nº 6 (2012) de Nelson Rodrigues, Eles não usam Black Tie (2011) de Gianfrancesco Guarnieri, Quando as Máquinas Param (2008) de Plínio Marcos, Maldito Coração (2008) de Vera Karam, O Colecionador (2007) de Mark Healy, Dois Irmãos (2006) de Fausto Paravidino entre outros. É fundador da Cia. Eventual de Teatro e esteve em países como México e Chile com a peça Marcas de um Crepúsculo (2005), Antes que seja Tarde (2008) e Como Dizemos, Adeus (2009). Como ator, esteve nas montagens de Imperador e Galileu (2008) de Henrik Ibsen, O Beijo no Asfalto (2007) de Nelson Rodrigues, Canãa – A Terra Prometida (2005) de Jarbas Capusso Filho, Mão na Luva (2001) de Oduvaldo Viana Filho, Ponto de Partida (1999) de Gianfrancesco Guarnieri, Madame Blavatsky (1997) de Plínio Marcos entre outros.

Ligia Paula Machado – Atriz, produtora, diretora, coreógrafa, cantora, bailarina clássica e sapateadora. Há 09 anos trabalha produzindo espetáculos em São Paulo com sua empresa, a MP – Produção Cultural. Há 15 anos está na carreira artística, durante este tempo atuou em 12 espetáculos, dentre eles 08 foram suas produções, destaque para “O Primo Basilio – O Musical” por 04 anos em cartaz, “Lisbela e o Prisioneiro – O Musical” em 2015 e “Blink” esse ano. Na MP – Produção Cultural além de dirigir a empresa, Ligia ainda realiza a elaboração dos projetos nas leis de incentivo a cultura e a captação dos recursos. Durante estes 09 anos de produção garantiu grandes patrocinadores para seus projetos, como: Banco Bradesco, Lojas Riachuelo, Aché Farmacêutica, Tokio Marine Seguradora e SCANIA do Brasil. Também formada em Fonoaudiologia e especialista em voz profissional concilia sua vida artística com o consultório e o trabalho de fono empresarial.

Kleber Montanheiro – Ator, diretor, cenógrafo, figurinista e iluminador. Destaca-se na criação de cenário, figurino e luz do espetáculo Misery, com Marisa Orth e Luis Gustavo; Cada um com seus ‘pobrema’, de Marcelo Médici; cenário e iluminação de Madame de Sade, direção de Roberto Lage, Macbeth, dir. de Regina Galdino, entre muitos outros. Foi integrante do projeto de humanização hospitalar Doutores da Alegria, de 1993 a 2003. Recebeu indicações ao prêmio FEMSA por Chapeuzinho Vermelho (figurinos-2001); O Rouxinol (iluminação e figurinos-2002); Marias do Brasil (figurinos-2003); Amazônica (cenário e iluminação-2005); O Doente Imaginário (cenário-2007) e Sonho de uma Noite de Verão (figurinos e direção-2008). Ganhou o prêmio APCA 2008 por Sonho de Uma Noite de Verão e o prêmio FEMSA 2009 por A Odisséia de Arlequino, ambos de melhor diretor. Foi indicado ao prêmio CPT 2012 pela direção de Cabeça de Papelão e vencedor dos prêmios APCA e FEMSA 2012 pelos cenários e figurinos de A História do Incrível Peixe Orelha. Dirigiu em 2013 no Teatro Popular do SESI: Crônicas de Cavaleiros e Dragões, de Paulo Rogério Lopes, recebendo o prêmio FEMSA 2013 de melhor iluminação. Suas últimas direções no teatro em 2014/2015 foram: Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Hollanda; Navio Fantasma – O Holandês Voador e O Cigano e o Gigante, ambos de Paulo Rogério Lopes; Sobre Cartas & Desejos Infinitos, de Ana Luiza Garcia e Os Dois Cavalheiros de Verona, de William Shakespeare, para a Cia. da Matilde. Esse ano dirigiu Blink, de Phill Poter e o musical Um Dez Cem Mil Inimigos do Povo. Dirige artisticamente a Cia da Revista.

Cleto Baccic – Vencedor do Prêmio APCA 2014 na “categoria melhor ator” por sua interpretação de Cervantes/Don Quixote, Cleto Baccic já esteve à frente de importantes produções da Broadway realizadas no Brasil como “CATS” (Rum Tum Tugger), “Mamma Mia!” (Harry Bright), ambas produzidas pela T4F, e “A Madrinha Embriagada” (Aldolpho), produzida pelo Atelier de Cultura com direção de Miguel Falabella. Seu primeiro trabalho em teatro musical foi na montagem de “Tieta do Agreste” sob direção de Christina Trevisan e Pedro Paulo Bogossian. Em teledramaturgia foi dirigido por Flávia Moraes na primeira temporada do seriado “Tô Frito” exibido na Band e MTV. Na Casa de Artes Operária foi aluno de Ana Taglianetti, Kátia Barros e Saulo Vasconcelos, onde participou das montagens acadêmicas de “Sweeney Todd” (Juiz Turpin) e South American Way (David Sebastian).

Luiz Araújo – Formado pela Escola de Artes Dramáticas da USP, já atuou em mais de 16 peças de teatro com destaque para Lisbela e o Prisioneiro – O Musical com direção de Dan Rosseto e Ligia Paula Machado, Hecuba de Eurípedes, dirigido por Gabriel Villela, Zorro, o Musical com direção de Roberto Lage, Tieta do Agreste, o Musical de Jorge Amado, com direção de Christina Trevisan, Tom e Vinícius, o Musical de Daniela Pereira de Carvalho, dirigido por Daniel Herz e Garota Glamour com texto e direção de Wolf Maya, Mania de Explicação de Adriana Falcão, dirigido por Gabriel Vilela. Foi indicado ao PREMIO QUALIDADE BRASIL na categoria Melhor Ator de Musicais, por Tieta do Agreste, o Musical. Na TV atuou na minissérie Dalva & Herivelto de Maria Adelaide Amaral. No cinema participou dos filmes Jovens Tardes, Cama de Gato, Coda, Não Vai ser Fácil e Desatino

Teatro Cetip (Instituto Tomie Otake)

O Instituto Tomie Ohtake, inaugurado em novembro de 2001, destaca-se por ser um dos raros espaços da cidade especialmente projetado, arquitetônica e conceitualmente, para realizar mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design.

Como homenageia a artista que lhe dá o nome, o Instituto desenvolve exposições que focalizam os últimos 60 anos do cenário artístico, ou movimentos anteriores que levam a entender melhor o período em que Tomie vem atuando, organizando mostras inéditas no Brasil como Louise Bourgeois, Josef Albers, Yayoi Kusama, Salvador Dalí, Joan Miró, entre outras.

*Para assuntos relacionados ao Teatro Aliança Francesa:

Telefone: (11) 2245-1900
Site: http://www.institutotomieohtake.org.br/

,

A FEIRA MAIS STYLES DE SÃO PAULO | 05/08/2016

Descrição do hotel – ibis Styles SP Faria Lima
Hotel São Paulo Faria Lima by ibis styles está localizado em um dos principais centros de negócios de São Paulo. São 180 apartamentos, com todas as facilidades que um ibis styles oferece. O hotel está próximo à estação do metrô Faria Lima, e a 10 minutos de caminhada de dois dos principais shoppings da capital paulista. Se o que você procura são as atrações noturnas da cidade, o hotel está próximo a Vila Madalena, onde você pode encontrar bares e casas noturnas de diversos estilos.

O Universo da Arte de Rua
Arte
Moda
Música
Gastronomia

Sexta, 05 de Agosto das 11h ás 20h

ibis Styles SP Faria Lima
Rua Tavares Cabral, 61 Pinheiros

Sorteio de Hospedagem

20% de desconto no Restaurante

Feira iBis Styles

Soluções Técnicas e Locação de Equipamentos Audiovisuais

Seja uma apresentação, casamento, evento coorporativo, show ou qualquer outro evento que necessite de Áudio, Iluminação, Estrutura, Palco e Vídeo, nossa empresa pode realizar.

Gravação DVD Tony Angeli – 50 anos

Com participações especiais de Agnaldo Rayol e Sergio Reis, o italianíssimo Tony Angeli grava DVD comemorativo aos 50 anos de sua carreira, no dia de julho, às 20h30, no Teatro Gamaro , em São Paulo. Quinze canções italianas – “Meglio stasera”, “Amor scusami”, “Volare”, “Zingara”, “Io che amo solo te” (com participação Sergio Reis), “Marina”, “Nom pensare a me”, “Champagne”, “Ó sole mio” (com participação Agnaldo Rayol), “Dio come ti amo”, “Tango uno”, “Sempre sempre”, “Chellalla”, “Legata a um granello di sabia” e “Funiculi funicula” – compõem o repertório musical do DVD de Tony Angeli, que conta – entremeadas por vários momentos de bate papo com os convidados – a sua trajetória na América do Sul, em especial no Brasil.

Tony Angeli Italian

Única apresentação: 14 de Julho de 2016.

Quinta-feira às 20h30

Valores:

Plateia – Indisponível

Mezanino 1 – Preço Único – Antecipado R$ 30,00

Mezanino 1 – Aluno Anhembi Morumbi – Antecipado R$ 12,00 (limitado 06 ingressos)

Mezanino 2 – Preço Único – Antecipado R$ 20,00

Mezanino 2 – Aluno Anhembi Morumbi – Antecipado R$ 8,00 (limitado 04 ingressos)

Gênero: Show

Classificação: Livre ( Acompanhados de pais ou responsáveis com documentação)

Duração: 2 horas

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria do Teatro Gamaro – Telefone: 11 2872-1457( bilheteria)

Localização: Rua Doutor Almeida Lima, 1176 – Mooca – Estação Bresser/Mooca (Saída pela Rua Ipanema)

Atendimento da Bilheteria: Quarta-feira à Domingo: 14h as 19h.

(Em dias de apresentação até o início da sessão).

Lotação: 780 pessoas

AVCB Nº:121408 – Validade 18/08/2016

Alvará de Funcionamento Nº 2016-11563-00 – Validade 13/08/2017

Tony Angeli (Veneza) é um cantor italiano.

A Feira Mais Styles de São Paulo

O Universo da Arte de Rua
Arte
Moda
Música
Gastronomia
Sexta, 08 de Julho das 11h ás 20h
ibis Styles SP Faria Lima
Rua Tavares Cabral, 61 Pinheiros
Sorteio de Hospedagem
20% de desconto no Restaurante

Descrição do hotel – ibis Styles SP Faria Lima

Hotel São Paulo Faria Lima by ibis styles está localizado em um dos principais centros de negócios de São Paulo. São 180 apartamentos, com todas as facilidades que um ibis styles oferece. O hotel está próximo à estação do metrô Faria Lima, e a 10 minutos de caminhada de dois dos principais shoppings da capital paulista. Se o que você procura são as atrações noturnas da cidade, o hotel está próximo a Vila Madalena, onde você pode encontrar bares e casas noturnas de diversos estilos.

Facebook

Ibis Styles

,

PINK FLOYD TRIBUTO

O diferencial da banda PINK FLOYD BRASIL é a execução das músicas em perfeita sincronia com o telão exibindo os vídeos tão característicos da banda Pink Floyd, incluindo os pontos altos do filme “The Wall” (versão cinematográfica do álbum de mesmo nome) O repertório da banda PINK FLOYD BRASIL abrange todos os maiores sucessos como: “Wish you were here”, “Echoes”, “Time”, “Shine on you crazy diamond”, “Another brick in the wall”, “Comfortably numb”, “Learning to fly”, “High hopes”, entre outras.

Única apresentação: 20 de Agosto de 2016.

Sábado às 21h

Valores:

Inteira R$ 80,00| Meia Entrada R$ 40,00| Aluno Anhembi Morumbi R$ 30,00

Gênero: Rock

Faixa Etária: 16 anos e menores acompanhados de pais ou responsáveis com documentação

Duração: 75 minutos

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria do Teatro Gamaro

Localização: Rua Doutor Almeida Lima, 1176 – Mooca – Estação Bresser/Mooca (Saída pela Rua Ipanema)

Atendimento da Bilheteria: Quarta-feira à Domingo: 14h as 19h.

(Em dias de apresentação até o início da sessão).

AVCB Nº:121408
Validade: 18/08/2016
Lotação: 780 pessoas

Cauby Peixoto R.I.P.

Cauby iniciou sua carreira artística no final da década de 1940. Estudou em um Colégio de Padres Salesianos em Niterói, onde chegou a cantar no coro da escola e também no coro da igreja que frequentava. Cauby trabalhou em um comércio até resolver participar de programas de calouros no rádio, no final da década de 40, no Rio de Janeiro.

Sua voz era caracterizada pelo timbre grave e aveludado, mas principalmente pelo estilo próprio de cantar, que incluía extravagância e penteados excêntricos. Proveniente de uma família de músicos, o pai (conhecido como Cadete) tocava violão, a mãe bandolim, os irmãos eram instrumentistas, as irmãs cantoras e o tio pianista. Sobrinho do músico Nonô, pianista que popularizou o samba naquele instrumento, Cauby também era primo do cantor Ciro Monteiro.

Em 15 de maio de 2016, Cauby morreu em São Paulo, após dar entrada no hospital Sancta Maggiore.

Carreira

Cauby gravou seu primeiro álbum em 1951, que foi chamado de “Saia Branca”. Na época, por não ser muito famoso, teve pouca repercussão.

Em 1952, por intermédio de seu irmão Moacyr, Cauby conheceu Di Veras, famoso empresário, conhecido por suas grandes estratégias de marketing. Ele levou Cauby a São Paulo, especificamente à rua da Rádio Nacional. Di Veras começou a trabalhar na estética de Cauby. Ele exigiu que Cauby vestisse-se bem, pois por ser de família humilde não era acostumado, mas perante os cantores da época, era uma obrigação ser elegante. As mudanças no visual de Cauby tornar-se-ia uma constante. Cauby não deixou de gravar discos durante as mudanças, e em 1955 lançou seu primeiro sucesso no Brasil, o Blue Gardênia, em uma versão que trouxe dos Estados Unidos em português. Na época, era um sucesso na voz de Nat King Cole, ídolo de Cauby. Di Veras trabalhou com Cauby até 1958, quando Cauby atingiu o 5º lugar nos álbuns mais tocado nos EUA.

Cauby foi convidado para uma excursão aos EUA por Cardinal Spellman em 1955. Durante a viagem no navio, Cauby cantou musicas religiosas. Já nos EUA, com nome artístico de Ron Coby, gravou alguns LP’s com a orquestra de Paul Weston, cantando em inglês. Entre 1955 e 1958, ficou indo e voltando dos Estados Unidos.

Em 1956, ele apareceu no filme Com Água na Boca cantando seu grande sucesso, Conceição. Na época, foi citado nas revistas Time and Life como: O Elvis Presley brasileiro.

Em 1957, Cauby foi o primeiro cantor brasileiro a gravar uma canção de rock em português, denominada Rock and Roll, que foi composta por Miguel Gustavo, também autor da marchinha “Pra Frente, Brasil”.

O cantor foi acompanhado pelo grupo The Snakes, formado por Arlênio, Erasmo Carlos, Edson Trindade e José Roberto (o “China”), no filme “Minha Sogra é da Policia” (1958). O grupo acompanhou Cauby na canção That’s Rock, composta por Carlos Imperial. Cauby ainda gravaria a canção “Enrolando o Rock”, da banda Betinho & Seu Conjunto. Após essa rápida passagem pelo gênero, o cantor não voltaria mais a gravar canções de rock, mas essa escolha não interferiu em sua carreira. Em 1958, cantou com seu ídolo de infância, Nat King Cole, o qual dedicou um disco, em 2015.

Em 1959, retornou aos EUA para uma temporada de catorze meses, durante os quais realizou espetáculos, aparições na televisão e gravou, em inglês, Maracangalha (Dorival Caymmi), que recebeu o título de I Go (Musica que levou Cauby a atingir o 5º lugar de disco mais tocado nos EUA em 1958, gravado em um disco compacto de 78 rpm da Epic Records). Numa terceira visita aos EUA, algum tempo depois que participou do filme Jamboreé, da Warner Brothers. Durante toda a década de 1960, limitou-se a apresentações em boates e clubes. Pois de volta ao Brasil, comprou, em sociedade com os irmãos, a boate carioca Drink, passando a se dedicar mais a administração da casa e interrompendo, assim, suas apresentações.

A partir da década de 1970, apresentou-se com frequência em programas de televisão no Rio de Janeiro, e pequenas temporadas em casas noturnas do Rio e de São Paulo. Em 1979, o roteiro profissional incluiu Vitória (ES) e Recife (PE), no Projeto Pixinguinha da Funarte, ao lado de Zezé Gonzaga.

Em 1980, em comemoração aos 25 anos de carreira, lançou pela Som Livre o álbum Cauby, Cauby, com composições escritas especialmente para ele por Caetano Veloso (Cauby, Cauby), Chico Buarque (Bastidores), Tom Jobim (Oficina), Roberto Carlos e Erasmo Carlos (Brigas de amor) e outros. Bastidores, particularmente, se converteria em um dos maiores sucessos do repertório do cantor. No mesmo ano, apresentou-se nos espetáculos Bastidores (Funarte, Rio de Janeiro) e Cauby, Cauby, os bons tempos voltaram, na boate Flag (SP).

Em 1982, teve uma temporada no 150 Night Club (SP), com os irmãos Moacyr (pianista) e Araken (pistonista) e lançou o LP Ângela e Cauby, o primeiro encontro dos dois cantores em disco, com sucessos como Começaria tudo outra vez (Gonzaguinha), Contigo aprendi (Armando Manzanero), Recuerdos de Ipacaray (Z. de Mirkin e Demétrio Ortiz) e a valsa Boa-noite, amor (José Maria de Abreu e Francisco Matoso). Apenas em 1985 participaria com a banda Tokyo – do cantor Supla – num rock-bolero chamado “Romântica”, composto pelos integrantes do grupo paulista.

Em 1989, os 35 anos de carreira foram comemorados no bar e restaurante A Baiuca (São Paulo), ao lado dos irmãos Moacyr, Arakén, Yracema e Andyara (vozes). No mesmo ano, a RGE relançou o “LP Quando os Peixotos se encontram”, de 1957. Em 1993 foi o grande homenageado, ao lado de Ângela Maria, no Prêmio Sharp. Foi lançada pela Columbia caixa com 2 CDs abrangendo as gravações de 1953 a 1959, com sucessos como Conceição entre outros.

Últimos anos

Cauby vivia em São Paulo com sua fã, a empresária e cuidadora Nancy Lara, responsável pela agenda, figurinos, cenários, montagem dos palcos e repertório. Cauby se apresentava nas noites de Segunda-Feira no Bar Brahma, um tradicional templo da boemia paulistana, em funcionamento desde de os anos 40’s, se localiza na mais famosa esquina brasileira (Av. Ipiranga com Av. São João, em São Paulo, Brasil), uma temporada de três meses, com seu sucesso, levou á uma temporada que dura mais de uma década, com ingressos concorridos, tanto no Bar Brahma, como em seus shows que realizava pelo Brasil, com seu violonista, amigo e irmão de Agnaldo Rayol, Ronaldo Rayol.

Em 28 de maio de 2015, seu documentário foi lançado no Brasil, (Cauby – Começaria tudo outra vez) de Nelson Hoineff. O filme possui noventa minutos, e conta toda sua trajetória. A película marcou a reinauguração do Cine Odeon, Cauby fala sobre sua sexualidade e outros temas. Ao longo dos noventa minutos de exibição, o público se assenta em três pilares: além da ideia do eterno recomeço, o modelo de interpretação atemporal de Cauby Peixoto e a sinergia entre ele e a plateia, que transcende gerações. O documentário foi o mais rentável e de maior sucesso do ano de 2015.

Morte

Cauby Peixoto morreu na noite do dia 15 de maio de 2016, aos 85 anos, em São Paulo. O cantor morreu por volta das 23h50. Ele estava internado devido a uma pneumonia, desde o dia 9 de maio no Hospital Sancta Maggiore, no Itaim Bibi, na Zona Sul de São Paulo.

A última apresentação do artista ocorreu no dia 3 de maio de 2016, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Cauby cantou ao lado de cantora Angela Maria com quem estava em turnê de comemoração de sessenta anos de carreira.

O velório de Cauby Peixoto aconteceu no hall da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, sendo seu corpo sepultado no Cemitério de Congonhas.

CD “Cauby canta Sinatra” de 1995

Sou Olympia São Paulo setembro 2005

CD “Cauby sings Sinatra” de 2010

Saracura In Concert

O “Saracura In Concert” é um projeto de Lei Rouanet com o qual o Saracura pretende levar música de concerto (música erudita) aos hospitais de São Paulo.
• Acontecerão concertos gratuitos dentro dos hospitais, em áreas como recepção, atendimento ao pacientes, anfiteatro e também áreas de passagem.

Objetivos

• Incentivar e valorizar a música erudita;
• Contribuir para que os pacientes e funcionários dos hospitais
tenham mais acesso a cultura da música erudita;
• Humanizar o ambiente hospitalar levando música ao vivo para as áreas de convivência dos hospitais parceiros.

A atuação nos hospitais

As apresentações serão pequenas formações camerísticas com curadoria do Grupo Saracura
• Cada uma contará com aproximadamente 5 musicistas e o repertório será direcionado para música erudita brasileira
• Elas ocorrerão uma vez ao mês em oito hospitais diferentes e terão a duração de 1 hora cada.
• Além disso, serão registradas em áudio e vídeo e estarão disponíveis no site do projeto.

In Concert

Depoimentos

“A música toca a alma e foi assim que vocês se aproximaram do meu pequeno Bernardo, desde de 1 mês de vida internado em uma UTI no Sabará ele que durante 1 ano e meio que teve de vida ouvia e dançava ao som do Saracura. Agradeço cada nota ouvida por nós em vários momentos de nossas vidas, que ficava mais leve quando vocês chegavam.”
“Estive em um momento muito importante da minha vida em um hospital aonde a paciência perseverança e paciência , fazia-se necessária para aguentar o tormento de meu tratamento doloroso e inquietante . Mas graças ao grupo, a cada vez que recebia uma visita, eles me enchiam de felicidade com musicas e mensagens sobre o amor. Obrigado Grupo Saracura! SARA E CURA mentalmente, espiritualmente e consequentemente fisicamente Mesmo! ”

Por que patrocinar?

Ao associar sua marca a iniciativas como a do Saracura, a empresa patrocinadora:
• Herda os valores praticados pelo Grupo Saracura • Pratica a Responsabilidade Social
• Fomenta a cultura nacional, assim como estimula a produção e difusão de bens culturais de valor universal
• Passa a ser e a ser vista como uma instituição melhor, que acredita na cultura e pratica o bem!

Como sua empresa pode ajudar?

Lei Rouanet (Lei federal no 8.313/91)
A lei federal de incentivo à cultura proporciona ao patrocinador do projeto o direito de utilizar parte da verba destinada ao Imposto de Renda para patrocinar projetos culturais.
O “Saracura In Concert” – PRONAC No 158844 esta inscrito como artigo 18, na Lei Rouanet. Com isso, a empresa patrocinadora, tem o direito de direcionar para o projeto aprovado, até 4% do imposto de renda.

MINISTÉRIO DA CULTURA
PRONAC: 15884

Diário Oficial da União

Link com COTA DE PATROCÍNIO E CONTRAPARTIDAS

Projeto InConcert

Eventos

Nothing Found

Sorry, no posts matched your criteria